segunda-feira, maio 31, 2010

O contrário de uma coisa é outra coisa...


Oi gente! Olha eu aqui de novo..
Eu estive sem tempo de atualizar aqui por que estava num evento ligado ao meu trabalho. Pra quem não sabe eu trabalho com Propriedade Intelectual numa empresa de Energia Elétrica e cuido da gestão do que é criado dentro da empresa como: patentes, softwares e marcas. O evento que eu fui foi a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e foi suuuuuuuuuuuuuuuper movimentado. Foi num hotel badaladíssimo aqui em Brasília e sendo bem exagerada, como aliás é uma das minhas características, eu arrisco a dizer que toda a humanidade estava lá...kkkkkkkk. Nossa, foi punk! Muitas palestras, muita gente importante, muita fila... enfim... Muito tudo. Valeu a pena pelo conhecimento adquirido e por tudo que foi visto por lá, desde assuntos variados até a organização ( e os seus transtornos...). Mas estou de volta e doida pra conversar de coisas mais simples da vida... Falar de trabalho é bom, mas não quero falar hoje.
Eu estive pensando, como na figura que eu coloquei hoje, nos contrários da vida. E como isso pode nos equilibrar ou desequilibrar de vez...
Nada de ruim ou de bom acontece na vida da gente sem que o contrário possa existir. E em existindo, podemos comparar os dois lados, analisar o que nos serve e o que pode nos prejudicar e só assim, tomar decisões, seguir em frente, descartar coisas e pessoas...
Eu to falando isso tudo, pq costumo sofrer de véspera. Sempre foi assim... sofro por pensar nas possibilidades das coisas acontecerem ou não... Tenho intuição, como toda a mulher, mas muitas vezes me pego agarrada no lado negativo da intuição. Se pensássemos que pra todo pensamento negativo há um positivo de mesma força e proporção, poderíamos exterminar com a ansiedade da humanidade, em especial o lado feminino da humanidade...
Exemplo: meu noivo vai viajar com a família pra fora do país por uns 15 dias. Eu já estou com saudade, mas me pego muitas vezes ao dia tendo reações de defesa. Sim, defesa... Como se eu estivesse me defendendo dele pela falta que ele vai me fazer... Como se em apenas 15 dias toda a nossa história fosse acabar... Pq eu não penso que a saudade vai ser difícil pra ele tbm e que após esses dias longe nossa relação vai se fortalecer mais ainda???? Hã? Alguém me responde por favor???
Pois é... pensando nesse tipo de reação e nas possibilidades contrárias bem mais tranquilas, estou tentando respirar no saco (de papel) umas vinte vezes antes de reagir intempestivamente quando o medo do novo chega...
Então gente, minha dica é... aceitem as possibilidades e os contrários da vida. Pra todo pensamento negativo existe um positivo de igual proporção.
E vivam sem ansiedade, por favor...!!! (assim como eu estou tentando, pelo menos...)
:)
Beijosssss

6 comentários:

Silvia disse...

Oi, Renata
tua ansiedade é natural pois parece que nunca te afastaste dele, não é. Te digo que às vezes um afastamento é bom para valorizarmos a pessoa e também para termos a certeza dos nossos sentimentos. Sou casa hà 30 anos, já tivemos que nos afastar devido a trabalho, muitas vezes, e esses períodos somente confirmou a confiança e o sentimento.
Abraço

RENATA PIRES disse...

Oi Sílvia. Legal sua história!!!
Eu entendo que as vezes um afastamento é necessário até pra gente ter certeza do que quer, mas eu aprendi que sentimento não tem controle, o que tem é o comportamrento.. por isso respiro no saco de vez em quando...kkkkkkkkkk
Mas isso vai passar.Como eu disse, é medo do novo, da ausência... Insegurança só.
Obrigada, viu.
beijão.

Dani Dickel disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk Respirando num saco de papel... to imaginando a cena!!!!
Tudo vai ficar bem.... Nada de ruim ou de bom acontece na vida da gente sem que o contrário possa existir!!!!!
Beijo

RENATA PIRES disse...

Amiga... o tal do saco funciona...kkkkkk

Shirley disse...

Acho um saco frases feitas, maaaas Deus escreve certo por linhas tortas né?hehehe

Não sofra amiga, te levo pra tomar um vinho no Dia dos Namorados!rs(Que "medaaaaa"!!!)

Beeijos

RENATA PIRES disse...

kkkkkkkkkkkk
Meda mesmo...kkkk
mas eu aceito a sua companhia, amiga... Vai ser bem melhor passar esses dias acompanhada de gente como vc.
Obrigada.
beijo