segunda-feira, novembro 30, 2009

Confraternizar é preciso!


As festas começaram. O fim do ano já chegou.

Meu Deus!!! Que nervoso. Eu fico extremamente ansiosa com o burburinho das festas... Mas é gostoso.
Aqui no meu trabalho as comemorações já começaram. Minha chefe organizou uma comemoração que fez todo mundo se emocionar.
Não teve nada demais, não teve discurso de melhores e piores funcionários, não teve “segregação” das equipes por hierarquia, não teve grupinho dos intelectuais só falando de trabalho, não teve exibicionismo (tão comum, infelizmente, no meio em que estou inserida...). E por isso tudo, por não ter as máscaras tão comuns no dia a dia, foi bom demais.
Organizamos uma gincana e toda a força de trabalho foi dividida em 4 equipes.
A gincana teve prova de dardo, karaokê, corda individual, corda coletiva, natação, queimada e melhor jingle. Foram mais ou menos 5 horas de festa. 5 horas de diversão, descontração, igualdade e muita alegria.
Todos nós levamos nossa família, o que tornou o evento muito mais aconchegante.

Vi gente que quase não consegue esboçar um sorriso se acabando de correr na queimada, vi gente que não interage e que se sente inferior, ganhando prova e comemorando a sua superação junto com a equipe mais improvável... Vi, com toda a minha clareza de raciocínio (visto que eu não bebo uma gota de álcool :)), doação, simplicidade, felicidade, colaboração... Vi um dia lindo!


Acho que confraternizar deveria, obrigatoriamente, ser simples...espontaneamente simples.
Deixo uma frase para reflexão:

“Deve-se doar com a alma livre, simples, apenas por amor, espontaneamente!”Martinho Lutero

Um comentário:

Elayne disse...

Renata,
Concordo com você lindinha, as confraternizações com nossos colegas de trabalho, deveriam obrigatóriamente ser simples e verdadeiras.
Beijos